Ahhhh Feliz VULNERABILIDADE

(Dica de música para acompanhar essa leitura: “Super Herói” https://www.youtube.com/watch?v=3luulGK3–w)

Trinta e um de Dezembro de 2017, já pararam pra pensar? rsrs.

Claro que trata-se de algo simbólico essa virada de ano, a folha do calendário como encerramento e o novo ano como uma nova etapa a ser iniciada, mas já refletiram a oportunidade que isso nos tráz?

E justamente por isso, vale a pena celebrar cada ritual, se isso faz sentido pra gente, motivar, planejar, tirar do mundo das ideias e colocar todos as metas no papel, recarregar as energias mesmo, para continuar-começar uma nova caminhada, sempre buscando o melhor que você pode e merece!

Toda a mágica que você espera que transforme a sua vida no Ano Novo está disponível do lado de dentro do seu peito. É a mágica de ser capaz de ressignificar situações. Problemas viram oportunidades de alinhamento, dificuldades se transformam em experiências de abandono da zona de conforto e os “erros”, como aprendizados, aprendendo a silenciar a mente. O resto vem naturalmente, com leveza e responsabilidade mas, principalmente sem culpa.

unnamed

 

Mas quero saber, como vocês estão meus queridos?

Esse ano escrevi menos aqui (como blog) e mais com serviços, entrevistas e projetos, por isso neste final de ano, cá estou eu para falar um pouquinho com vocês e como tanto gosto, escrever como blog!

E tô aqui pra falar papo reto rsrs. lá do fundo da minha vulnerabilidade.

vulnerabilidade
           substantivo feminino
  1. qualidade ou estado do que é ou se encontra vulnerável.
    “a v. de uma fortaleza”

Já reparou como ninguém gosta de admitir-se sentir assim? De sentir-se frágil ou de transparecer isso aos outros? Eu mesma admito que sempre disse por aí que não gosto de perder o “controle” das coisas, sim, eu sou Coach e estou dizendo isso, aliás, estou dizendo justamente por isso. Esse é um dos principais aprendizados de 2017, eu não controlo nada, as vezes posso até ter a sensação de ter algum controle, mas isso é ego, é só sensação, porque mesmo sendo a pessoa que auxilia os demais através da minha profissão, eu sou humana, falha e aprendiz (hoje falo issocom a maior amorosidade).

Neste ano, posso dizer que vivi e compartilhei isso com meus clientes, tentei mostrar que não é porque tenho essa missão, que deixo de ter minhas fragilidades e sim, aprendi que a vulnerabilidade muitas vezes nos traz pessoas incríveis, vivências incríveis, que se estivéssemos completamente estáveis, não aconteceria, como diz a música “Morada” – Não quero reescrever as nossas linhas, que se não fossem tortas não teriam, se encontrado.” E tudo que a gente encontra, precisa ser encontrado! Por isso ao longo do ano fui compreendendo e mostrando que super heróis não existem, mesmo o seu guru pessoal tem seus momentos de “desestabilidade”, é assim pra todo mundo e entendi de uma vez por todas que não preciso ser uma pessoa perfeita para poder auxiliar na caminhada de outras pessoas, primeiro porque meu trabalho não está diretamente ligado às minhas experiencias somente e depois porque mesmo que assim fosse, basta que eu esteja aberta a melhorar a cada dia e através dos meus desafios pessoais, tire os aprendizados necessários para ir despertando e assim também poder contribuir com essas experiências.

IMG_3662

Eu não vou dizer que é fácil porque não é. Não é fácil, dia após dia, fazer o que precisa ser feito. Encarar suas fragilidades, seus desafios. Não é fácil. Mas ao contrário do que o mundo prega, isso não é sinal de fraqueza, muito pelo contrário, demonstrar suas fragilidades (me lembro bem de uma sessão de Coaching que falava sobre isso com meu coachee) é na minha opinião, a maior expressão de CORAGEM! 

Pára pra refletir, tira um pouquinho o medo e analisa, você acha que pessoas fracas e medrosas expõe sua vulnerabilidade? Imagina, muitas delas escondem tão bem dos outros isso, demonstram o inverso, que até elas mesmas se convencem de não tê-las consigo, será que você mesmo já não escondeu isso?

E aí que posso te dizer: Sentiu-se vulnerável, demonstrou fragilidade? Meu, olha aí sua coragem!!! De admitir, de expor, de ver. E só por isso já adiantou grande parte do seu processo de desenvolvimento, cura e evolução. 

Porque quando você aceita essa vulnerabilidade e enxerga como isso faz parte da vida e é até bom, você entende que todas estas partes ruins disso que tanto se fala, são apenas expressões do seu Ego e que nunca vai ser o seu Ego a te conduzir para o seu pleno potencial, porque ele está sempre separando coisas ao invés de juntá-las.

Tão mais simples dizer a verdade quando me perguntam. Tão mais fácil não fazer joguinhos pra tentar criar uma situação, fingir tristeza, ou alegria, apenas para conseguir das pessoas o que quer que seja que elas não queiram me dar espontaneamente. Tão mais simples dizer sim quando quero dizer sim, não quando quero dizer não e responder que NÃO SEI, quando eu não souber… Porque qual é o problema de não saber das coisas? Porque não aceitar minha humanidade? Não, eu não tenho que acertar sempre, ser perfeita… Nem eu e nem você!

E esse tema pra falar com vocês hoje, veio assim de uma sensação muito boa de enxergar na vulnerabilidade, tantos encontros e um bem maior, enxergar a importância da fragilidade. Agora fico imaginando quantos “insights”  não estariam vindo à tona se eu tivesse congelado diante do medo de decepcionar as pessoas, se eu mantivesse essa projeção que as pessoas tem de: “Você é Coach, não pode ficar ansiosa”, você é Coach, tem que estar sempre 100%, não pode isso, não pode aquilo (e quanto já ouvi isso). Gente, eu sou Coach e apaixonada pelo que faço, mas continuo sendo uma pessoa, uma mulher de carne, osso, erros e tentativas (aaaaah e como eu gosto de tentar).

E foi assim que fiz questão de ir quebrando essa imagem errônea que muitos fazem dos profissionais que “auxiliam”, “apoiam” e tem como propósito o desenvolvido de outras pessoas, mostrando à todos, especialmente aos meus clientes  que estou longe de ser “perfeita” ou ter a vida sem problemas (isso não existe, não é mágica), mas que a cada dia posso chegar mais perto, e com fragilidade e com vulnerabilidade, ser exemplo sim. Transformar essa discutível perfeição que, vamos ser honestos, não existe em ninguém, só Jesus foi um exemplo de pessoa humanamente perfeita. E como disse a Flávia Melissa, faço das delas, minhas palavras “Olhar estas partes, hoje, não invalida nenhuma das outras, mais luminosas ou inspiradoras. Tampouco minha missão de despertar o potencial máximo do ser humano. Um dia eu não entendi como poderia ser uma e outra coisa, mas hoje compreendo que a força das partes luminosas vêm, muitas vezes, das mais sombrias, obscuras e indesejadas. E tudo se transforma em um grande círculo, sem começo nem fim, apenas meio: tudo é processo. Tudo é caminho. Tudo é um “ainda”. 

E aí eu fico imaginando como seria o mundo se ninguém congelasse diante do medo. Se todos nós simplesmente fôssemos em frente, fazendo aquilo que a alma sente e quer. Transbordando aquilo que é mais natural e espontâneo na gente. Como você anda se economizando? Deixa de fazer as coisas pensando no que pode acontecer, na dor que pode causar, no que o outro vai sentir ou pensar, etc, etc, etc.? Então pensa nisso e no tamanho do egoísmo que é deixar de ser você e de se transbordar por medo do que vai acontecer (você fazendo ou não, vai sair do jeito que tem que sair).

Sinta o que você tiver que sentir, pense o que tiver que pensar e assuma para si mesmo seus maiores medos: não tenha medo de ser você! Por mais que você disfarce, é impossível passar uma vida sendo algo que você não é, não dá pra bancar isso a vida toda!

Não deixe pra depois, se quiser vá, se quiser fique, viva, entre, saia, mas não deixe de arriscar, a vida é muito mais que nossos medos, ela pode ser muito maior, escute o que sua alma pede, aquilo que por vezes ela grita e você por receio deixa de fazer, faça no momento que sentir, que quiser, mas faça hoje, não deixe pra um amanhã que talvez a oportunidade já tenha passado, viva hoje da melhor que forma que puder!

IMG_3181 (Editado)

Este movimento, do meu e do seu despertar, é um processo, demanda tempo e mexe pra caramba com a gente. Pode até ser que muitos não compreendam, que alguém diga que não faz sentido, que isso é “doido” ou complexo demais, “como assim, pessoas que se mostram sem máscaras ou medo de serem quem são, que ousam revelar fragilidade e assumir a responsabilidade pelas próprias vidas.” Mas sabe não me importa me parecer isso, se ser doida é ser essência, então eu sou. 
.
E você?
.
E é por isso que eu te desejo que, em 2018, você desperte! Reconecte-se com seu verdadeiro eu interior, sua essência, a parte que não julga os seus processos, apenas se maravilha com eles. Aceita, age, mas compreende! Aquela parte sua que abandona o chicotinho e entende que está tudo bem em ser como é e que esta vida não é nada além de uma grande aventura. E isso que falo para você, vale tanto pra mim!

IMG_3750

Vamos juntos, tô contigo neste processo. Cada vez mais despertos… Porque pessoas despertas despertam pessoas!!!

Nessa transição de ano eu decidi então só pedir para ACREDITAR (e tudo que vem incluso nesse pedido/pacote) ou melhor, continuar acreditando! E por isso resolvi dividir rasgadamente com vocês, para aquelas ingratas horas de aperto e de desesperança, que alguém por ventura passar: se um pedacinho de você ainda tiver esperança (seja em você mesmo, no amor, em seu trabalho, num sonho), o universo vai te ajudar.

Então foca no verbo, reencontre sua coragem e Acredite.

POR FAVOR, ACREDITE!

E não sendo injusta com 2017, que foi memorável também, apesar dos desafios e sempre levarei tudo de bom que tanto me trouxe, mostrou, permitiu e iluminou, minha gratidão sincera e um agradecimento a todas as pessoas que me ajudaram esse ano, e me ajudam na minha história a Acreditar! 🌟

Agora, ao lançar seus pedidos de Ano Novo pro Universo, de pedir à Deus, responsabilize-se em ter ações que te permitam realizar, mas sem culpa e depois, apenas  Entregue. Aceite. Confie. Agradeça.

E assim, passo a passo a gente vai se alinhando, aceitando nossa humanidade sem nos condenar e compreendendo que:

Não se trata apenas de Universo, somente de energia: “Não é o universo que precisa conspirar ao seu favor, é você que precisa acreditar em si mesmo!”

Coisas boas virão, muito boas! Já está tudo certo. Talvez não do jeito que nós gostaríamos agora/ainda – mas do jeito que tem que ser 

A porta está aberta, o coração também, mas só fará sentido você entrar, se fizer sentido pra você também!

.

.

.

.

Bom último dia do ano pra todos nós!

“Um pouco mais de calma. Mais leveza na alma. Agora respira esperança e segue.”

#Vem2018

 

Até o ano que vem (vulgo, amanhã!)

Super Beijo Com Amor da Sua Coach Dani <3